♥ postado em 13, Março de 2013 • sobre: Uncategorized

Ahhh, tão feliz que vocês gostaram da volta do blog, fico feliz também. Andei recebendo muita reclamação de vocês por não estar postando em todo canto que vou, então como não quero levar bronca das minhas lindas leitoras, que tal um poste falando do meu assunto favorito? FILMES!!! Ainda em clima de OSCAR (ri horrores com Seth MacFarlane), alguém aí assistiu as três horas e meia de cerimônia como eu, levanta a mão! hahah Pois é, gente, longo…mas eu curti.

Aqui vão alguns dos meus filmes favoritos que vi nesse fim/início de ano!!!

OS MISERÁVEIS (2012)

 

Acho que eu poderia esgotar os caracteres falando do filme e não seria o suficiente! Que filme lindo. Para aqueles que me conhecem na vida pessoal sabem que cerca de 90% da locadora já passou diante de meus olhinhos, mas eu digo que esse rapidamente se tornou meu filme favorito.
Ele te faz chorar, rir, chorar de novo, amar, e rir novamente. O filme é um musical, mas tipo assim, 98% dele é cantado, é um musical MESMO, e mesmo que eu note que muita gente desistiu de assisti-lo por isso, só me deu mais vontade de assistir.
Diria que foi um dos Oscars mais bem merecidos já entregues foi à Anne Hathaway, que te faz chorar feito bebê ao cantar a popular “I dreamed a dream”, na pele da prostituta Fantine.
Não se todos já estão familiarizados com a história de Victor Hugo: A redenção de Jean Valjean, um francês que em meio à fome e miséria da revolução, rouba um pão para alimentar o faminto sobrinho e acaba enfrentando 19 anos de prisão por isso e ganhando um título de ladrão e de perigoso. Hugh Jackman entrou no papel de uma forma tão intensa que não passa pela sua mente que é o Wolverine ali, você sente tudo aquilo que o personagem sente, as mais fortes emoções, de ódio, amor, tristeza, compaixão.
Anne Hathaway faz o papel da inocente Fantine, que após perder seu emprego vira prostituta para alimentar sua amada filha, que mais tarde é adotada por Jean Valjean e assim vai. Uma grande história de amor, compaixão, humanidade, perseguição e redenção. Amanda Seyfried faz muito bem a moça apaixonada com uma bela voz, Eddie Redmayne surpreendeu com seu vozeirão na belíssima e tristíssima “Empty Chairs at Empty Tables”, que foi provavelmente a música que mais me fez chorar na vida, e Russel Crowe NÃO ESTÁ CANTANDO MAL, como muitos falaram. Adorei a “Stars” dele, seu papel faz o irritante e incansável Javert que persegue Jean Valjean até o fim de seus dias.E a novata Samantha Barks chamou atenção pela bela voz e a ótima atuação como a renegada Eponine, e confesso que surpreendi com Aaron Tveit, que apenas conhecia como o primo bonitão do Nate Archibald de Gossip Girl, mas sua performance foi muito digna e o rapaz tem uma ótima voz, a emocionante “Do You Hear The People Sing?” ganha vida por sua contribuição, e toda a questão de fundo da pobreza e miséria na França revolucionária traz uma carga emocional muito grande ao filme. E as crianças do elenco prometem um bom futuro, como a pequena Cosette, Isabelle Allen e o pequeno Daniel Huttlestone, que fez todo mundo rir e se emocionar com o lindo Gavroche.

ENFIM, depois de tooooooda essa review, eu posso dizer isso, Les Miserables é incrível, digno de ser assistido…várias vezes, assim como eu fiz! haha #apaixonei

“E se lembre, da verdade uma vez dita, amar outra pessoa é como ver a face de Deus” Fantine & Valjean
“Esse homem não sabe que ao salvar minha vida hoje, ele me matou de qualquer forma?” Javert
“Meus amigos, não perguntem de que serviu seus sacrifícios, cadeiras vazias em mesas vazias, onde meus amigos não cantarão mais” Marius
“Mas se lembre disso, meu irmão. Veja nisso um plano superior. Você deverá usar essa prataria preciosa e se tornar um homem honesto. Sob a testemunha dos mártires, sob a paixão e sob o sangue, Deus te tirou da escuridão. Eu salvei sua alma para Deus” Bispo
“Essa é a terra em que lutei pela liberdade, agora quando lutamos, lutamos por pão…se tem algo sobre a igualdade, é que todos são iguais quando estão mortos…Viva a França, viva a França” Gavroche


O LADO BOM DA VIDA (2012)

 Não entendi bem esse título, mas adorei o filme. É um filme indie, não é de se esperar uma grande produção, grandes vistas ou ótima fotografia, mas mesmo em sua humildade o filme é repleto de grandes atores com atuações boas, algumas até dignas de indicações de Oscar, como recebeu De Niro, Bradley Cooper e até de vitória como a bela Jennifer Lawrence (poste sobre a bela vindo aí!!!). O filme chama atenção pela sua “originalidade” no tema, não estamos muito acostumadas a ver histórias tratando de bipolaridade, então para aqueles com familiares com o problema, vale a pena ver. Ouvi de um amigo que o diretor fez esse filme para o filho dele, que sobre de bipolaridade aguda, em forma de homenagem e de dizer que o entende, que fofo, né? Destaque para o amigo fugido muito engraçado, e para a frase “Eu não tenho nada além de amor para você irmão”, pois o que é mais belo do que uma resposta de amor para uma provocação de inveja? Vale a pena a locação, ou o ingresso, o filme é meio sessão da tarde ou ao menos filme de Telecine, mas não deixa a desejar e traz uma história legal. PS: Amei a atuação da Jennifer Lawrence como loucona do brega.

“Eu não nada além de amor para você, irmão” Pat
“A gente pode ter uma merda de conversa sem você me relembrar que o maldito do meu marido está morto?” Tiffany

ARGO (2012)

 O nosso vencedor de “Melhor Filme” é um filme estranho, assim por dizer. É uma história bem excitante, com um ritmo forte, baseado em uma história real que aconteceu nos anos 70, com a invasão da embaixada americana no Irã, seis reféns conseguem se esconder na embaixada canadense, e lá ficam até ser descoberto nos EUA que eles fugiram, e o agente da CIA, Tony Mendez arma um plano mirabolante para ir resgatá-los. Meu, eu fiquei muito ansiosa, mexendo a perna e quase tremendo no final do filme. É super empolgante e tem uma história legal, eu não acho que merecia o maior prêmio da noite, que em minha preferência iria para Les Mis, maaas…não reclamo de ter ganhado, o filme é muito bom. Nada de fotografia incrível ou grandes frases, mas é apenas a história em si e o fato de ser baseado em uma história real, o filme cativa e te prende até o final, quando você finalmente respira e seu coração volta ao ritmo normal.

“ARGO FUCK YOURSELF” ou “Se fodARGO” (piada interna, assista!!) Lester Siegel
“Todo país está te assistindo, só eles que não sabem ainda” Jack O’Donnell

A HORA MAIS ESCURA

Ok, esse filme não é rápido, nem é “EXCITANTE”, mas é in-crí-vel! Tem umas cenas meio macabras de massacre, que foram quase como uma forma de denúncia sobre os métodos de tortura utilizados pelo serviço secreto americano em interrogatórios, com cenas de “afogamento”, e vários usos de maquininhas macabras, mas o que chamou mais atenção ao filme foi a bela ruivinha Jessica Rabbit, oops, Jessica Chastain, que faz a motherfucker que liderou a operação que levou à morte do Bin Laden, e eu te digo, sabe quando dizem que uma mulher determinada é uma força da natureza? Bom, ela está uma força da natureza no filme. Nenhuma grande produção ou detalhe que te chame absurdamente atenção, mas é uma história interessante que todo mundo se interessa (vai, você não ficou intrigado com a história da morte de Bin Laden, e a lenda que o terrorista continua vivo?), e baseado em fatos reais, também a mencionar. Vale a pena assistir, é bem interessante.

“- Quem é você? – Diretor da CIA
– Eu sou a filha da puta que achou esse lugar, senhor – Maya

LINCOLN (2012)

 Meu, sabe aquele filme que é lento, constante, mas ao mesmo tempo você não fica desinteressada? Quando eu fui ao cinema pela primeira vez (sim, a doente aqui viu duas vezes!) eu notei muita gente saindo mais cedo, e não entendi porque. O filme é muito legal, interessante, trata da luta do presidente americano para aprovar uma Ementa referente à abolição da Escravidão nos EUA, fato esse que o presidente várias vezes menciona como uma maldição sobre a alma do país. A atuação do Daniel Day Lewis é assombrosa, ele é incrível, você realmente acredita que ele é o Lincoln, em momento algum você pensa que aquele é o Daniel D., por que ele realmente assumiu o papel para si, tendo passado os últimos dois anos estudando e se preparando para o papel, e valeu o trabalho, e mereceu a estatueta de Melhor Ator. Amei tanto a atuação que logo loquei dois filmes antigos com ele, para ver se ele era assim em todo filme ou foi só por que ele nasceu para o papel, pois é a impressão que dá, mas não, é por que o britânico, que não deve demorar muito para virar Sir é realmente incrível. Sally Field também encanta como Sra. Lincoln, e claro que nunca faz mal à alma um pouco de Joseph Gordon Lewitt, não acham, meninas? Tommy Lee Jones ficou muito bom também nesse papel, só digo que mereceu o Oscar por que foi para quem era devido, o magnífico Christoph Waltz. Mas o filme tem muitas atuações boas, well done, Lee Pace e tem um bom script, e desculpe, Ang Lee, o Oscar devia ser ao Spielberg em minha muito humilde opinião, ok?

“Eu sou o Presidente dos Estados Unidos, revestido de imenso poder! Você vai me conseguir esses votos!”  Lincoln
“Isso não é normal, Sr. Pendleton, isso é história” Schuyler Colfax

DJANGO LIVRE (2012) 

 O que se tem para falar de Django que não já tenha sido dito? O filme é INCRÍVEL, assim como praticamente tudo que Tarantino faz, ele foi ardiloso, sagaz e criou uma história repleta de tudo que o povo ama: sangue, amizade, amor, sangue, escravidão, luta, sangue e quotes fodas. Não há o que discutir, Django foi um queridinho do povo esse ano, pena que não da Acadamy, mas para quem viu sabe o que o filme é muito bom, com atuações muito boas de Christoph Waltz (meu querido!!), Jamie Foxx, Leo DiCaprio (que mais uma vez foi ignorado pela academia!) e Samuel L. Jackson. O filme trata de um escravo que aceita a proposta de um forasteiro para ajudá-lo a resgatar recompensas matando homens procurados pela Lei, e após formada uma amizade, os dois entram em uma missão de resgatar a mulher de Django, o tal escravo. A partir daí, irmãos e irmãs, é só sangue e alegria! E claro, aquele delicioso sarcasmo e malícia que Tarantino sempre dá aos seus inesquecíveis personagens. O magnifico Christoph Waltz ganhou um dos melhores personagens, que não é o Coronel Hans Landa, mas ainda assim maravilhoso Dr. King Schultz, e Leo está incrível no papel do dono de terras Calvin Candie. E ah, uma salma de aplausos para a trilha sonora VIBRANTE do longa, com a catchy Freedom, e a música tema MUITO boa, sem falar em várias outras, obrigada a meu amigo Mário por me fazer ouvir todas as vezes que estamos indo ao cinema!

“Senhores, vocês tinham minha curiosidade, mas agora vocês tem minha atenção” Calvin
“Ele é franco fílico, mas que sociedade civilizada não é?(…) mas ele não fala francês. Não fale francês com ele, irá envergonhá-lo” Leonide Moguy

PITCH PERFECT (2012)

 Um dos melhores filmes de boy meets girl + comédia + música + romance EVER! Anna Kendrick, a Jessica de Twilight está muito divertida nesse filme fofinho com uma trilha sonora incrível com as versões incríveis da Anna de “Titanium”, e as referências ao filme “O Clube dos Cinco”, um dos meus favoritos de John Hughes, e não é que dessa vez me identifico mais com o carinha da história do que com a moça? Jesse é o meu cara dos sonhos, e esse coral que não tem nada de Glee é divertido, irônico e bem complementado pela mesma atriz de “Missão Madrinha de Casamento”, Rebel Wilson traz a divertidíssima Amy Gorda. O filme é uma onda, e vale a pena assistir e se apaixonar pelo novato Skylar Austin.

“Mesmo que vocês sejam vadias magras, vocês tem corações gordos, e é isso que importa” Amy Gorda

CLOUD ATLAS

Então, eu achei esse filme muito legal e interessante, se você consegue passar da primeira hora de confusão. O filme é meio confuso para os “iniciantes”, digamos assim. Cada cena se passa em um tempo diferente, mas aos poucos tudo começa a fazer sentido e fica cada vez mais interessante, e tem uma pegada meio espírita de forma meio Hollywoodiana! Quando você se liga na história, vira um enredo inteligente de como tudo está interligado, todas as vidas se encontram e nossas atitudes ecoam pelos séculos e séculos na história. É um filme lindo, vale a pena ver. Sem falar nos belos quotes, o personagem Robert Frobisher e a personagem Sonmi tem os melhores, fica aí a dica:

“Um livro lido pela metade é, afinal de contas, um romance vivido pela metade” Robert Frobisher
“Eu acredito que tem outro mundo esperando por nós, Sixmith. Um mundo melhor. E eu estarei esperando por você lá.” Robert Frobisher
“Nossas vidas não são nossas. Do nascimento até a morte, nós estamos ligadas as outras. Passado e presente. E por cada crime e cada ato de gentiliza, nós criamos nosso futuro” Sonmi
“Medo, crença, amor, são fenômenos que determinam o curso de nossas vidas. São as forças que começam muito antes de nascermos e continuam muito depois de perecermos” Isaac Sachs
“Eu acredito que não ficamos mortos por muito tempo. Me encontre além das estrelas Corsicas onde nós nos beijamos pela primeira vez. Seu, eternamente, R.F” Robert Frobisher.
“O mundo gira sob as mesmas forças que transforma nossos corações” Robert Frobisher

Bom, está aí para vocês o que me impediu de vir postar, haha, tantos filmes bons para ver, viagens incríveis para ver minhas amigas lindas que já não via há um ano (London2012 reunited!) e olha, conheci o Sul do país, mas né que é lindo, daí? haha, amei muito as férias e como dizem my dearest british people, BRING IT ON 2013! #BRINGITONYOURBEST Por que eu já to amando esse ano! #Monavie #Oportunidade #Felicidade

Deixe o seu comentário!

LAYOUT DESENVOLVIDO POR CHERRY DESIGN • TODOS OS DIREITOS RESERVADOS AO SITE MIMIQUICES | 2016
Scroll To Top Array ( [marginTop] => 100 [pageURL] => [page] => [width] => 292 [height] => 300 [alignment] => left [color_scheme] => light [header] => header [footer] => footer [border] => true [scrollbar] => scrollbar [linkcolor] => #2EA2CC )
Please Fill Out The TW Feeds Slider Configuration First